Dilma apoia o Plebiscito Popular pela Constituinte da reforma política

A presidenta Dilma Rousseff (PT) anunciou terça-feira  seu apoio ao Plebiscito Popular pela Constituinte da reforma política.

“Pela importância da reforma política, por tudo o que ela carrega, pelo fato de ser necessário uma transformação de todas as instituições, a participação popular é uma questão fundamental. Sem ela não se fará reforma política no Brasil”, afirmou Dilma durante caminhada em São Bernardo do Campo (SP).

Dilma afirmou que vai participar, inclusive, da votação do Plebiscito no dia 7 de setembro e receberá as propostas dos movimentos sociais para reforma política. “É uma questão fundamental para o futuro do nosso País. Se nós queremos de fato um processo democrático, e que este processo democrático resulte em transformações no nosso País, nós precisamos da reforma política”, defendeu Dilma.

Em meio às manifestações de junho de 2013, Dilma lançou a possibilidade de uma Constituinte exclusiva para a reforma política, mas a proposta foi combatida pelo PMDB, o STF e a mídia. Naquele momento, Dilma recuou.

O Plebiscito Popular é apoiado por mais de 400 movimentos sociais, entidades e partidos, entre eles PT, PCdoB, correntes do PSOL, Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Movimento do Sem Terra (MST), CUT, pastorais e Marcha Mundial das Mulheres.