10 de maio, Ato pela Assembleia Constituinte – 11 de maio, Encontro Nacional

Reunião do Comitê nacional DP/CTTS se reuniu e marcou a data das atividades

A primeira reunião do Comitê designado na plenária realizada em novembro de 2013, convocada pelo Diálogo Petista (DP) e pelas chapas “Constituinte Por Terra, Trabalho e Soberania” (CTTS) que disputaram o PED de 2013, reuniu-se em 17 de fevereiro, na sede nacional do PT em São Paulo. A reunião foi aberta com alguns informes nacionais e internacionais. A discussão, retomando a conjuntura do país, concluiu por reforçar o engajamento na campanha pelo Plebiscito Popular pela Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político.

Com base no mandato dado pela plenária do final do ano passado, o Comitê decidiu articular a convocação do Ato Pela Constituinte para 10 de maio e o encontro nacional, previsto para 150 a 200 delegados, para o dia 11.

Para reforçar o agrupamento ao redor dos compromissos com as bandeiras do partido e “agir como o PT agia”, o Comitê recomendou a realização de encontros estaduais para discutir as formas de organicidade do agrupamento.

Um dos objetivos também é consolidar um cadastro de endereços dos companheiros e companheiras eleitos para as diferentes instâncias partidárias pelas chapas CTTS, para manter uma ligação.

Primeiras adesões
Os petistas presentes à plenária de novembro de 2013 decidiram se engajar “na preparação de um grande ato político pela Assembleia Constituinte, em São Paulo”.

Essa decisão foi submetida à discussão mais ampla e já conta com o apoio de companheiros e companheiras do PT.

Entre eles: Fernando Ferro, deputado federal – PE; Adriano Diogo, deputado estadual – SP; Roberto Policarpo, deputado federal – DF; Érika Kokay, deputada federal-DF; Shakespeare Martins de Jesus, Executiva CUT;  Aureliano Augusto Silva, Sindicato ferroviários Central do Brasil; Valdemar Bombini, diretor Sindsep-SP; Rogério Giannini, Executiva CUT-SP, secretário de Relações do Trabalho; Bernardino Gayoso, secretário geral do Sindpoc/Cobrapol e presidente da FEIPOL-NE; Paulino Moura, secretário geral Sindferro-BA; Antônio Eduardo, coordenador Sindferro-BA; Joilda Cardoso, executiva SindpecBA; José dos Santos, presidente do Sintraconc-BA; Erik Bouzan, Secretário JPT-SP; Pedro Paulo, diretor da UNE; Rodrigo Oliveira, presidente DM PT Porto Alegre-RS; Juliana Cardoso, vereadora em SP, Comissão Executiva Nacional do PT; Capá, vereador em Francisco Morato-SP, Zé Luiz; membro da Executiva do DM-Caieiras SP; Manoel Borges, presidente do DM Cruz das Almas – BA; José Silvino, presidente da 16° zonal de Salvador – BA; Cássio Conceição Alves, DM Governador Mangabeira – BA; Virgulino Cuiabano, DM CuiabáMT; Luzinéia  Bispo, DM Cuiabá-MT; Maria Emilia de Souza, ex-vereadora e ex-secretária. de Assistência Social em Blumenau-SC; Leandro Ferreira, PT-São Bernardo do Campo – SP; Milton Barbosa (Miltão), Movimento Negro Unificado; Miguel Ângelo, coordenador do Fórum do Hip-Hop de S. Paulo; Lincoln Secco, professor de História Contemporânea da USP, Núcleo de Estudos do Capital – PT e Johnny Marcus, jornalista, Cuiabá-MT; Arthur Billé, DM-PT Niterói – RJ

A convocação do ato segue aberta a novas adesões

.


As reuniões pelo país

Publicamos alguns dos relatos enviados de reuniões na base do partido que discutem os resultados da plenária nacional DP/CTTS e preparam o engajamento nas atividades.

Salvador (BA)

 A reunião, no dia 20 de fevereiro contou com a presença de 13 militantes. Foi discutido o compromisso adotado na Plenária Nacional (nov/dez 2013) e encaminhado iniciativas importantes em busca de ampliar a campanha do Plebiscito pela Constituinte e o próprio Diálogo Petista. Joilda do Sindpec informou que a diretoria do sindicato aprovou colocar no centro da campanha salarial o Plebiscito. Maíra, do DM PT Salvador, destacou a batalha pela suspensão do aumento do IPTU pela prefeitura do DEM e a tentativa de pautar a Constituinte no diretório municipal do partido. Selma do bairro da Paz enfatizou a necessidade de organizar a juventude do bairro afirmando que “a indignação não é o suficiente, é necessário organização” e que o partido não pode deixar à toa a sua militância.

FotoDP89

Clara do DCE UFBA informou que há iniciativas para debater a constituinte na universidade, principalmente buscando os jovens do PT. Rodrigo da Juventude Revolução informou da constituição do comitê da campanha no bairro do Calabar e da filiação ao PT de dois militantes do bairro. Ao final os presentes decidiram participar do curso estadual de formadores da campanha do Plebiscito e realizar um comitê sindical, com a CUT, para impulsionar a campanha. Uma reunião/plenária do Diálogo foi marcada para 29 de março para prosseguir o debate e preparar uma delegação da Bahia ao ato pela Constituinte em 10 de maio e o encontro nacional do agrupamento no dia 11.

Florianópolis (SC)

21 petistas das cidades de Içara, Florianópolis, Joinville e São José reuniram-se em 15 de fevereiro para discutir a carta compromisso e os objetivos da reunião de petistas organizada pela Chapa Constituinte por Terra, Trabalho e Soberania e o Dialogo Petista (militantes de Blumenau enviaram mensagem justificando a ausência e comprometendo-se com a continuidade da discussão).

O vereador de Florianópolis, Lino Peres, destacou a importância de constituir um novo agrupamento no PT, sob a base de uma política em defesa dos trabalhadores e a independência de suas organizações e para agir como o PT agia.

Osvaldo, ex-candidato a presidente do PT pela chapa CTTS em Joinville, destacou o combate feito no Diretório do PT da cidade pela participação no Plebiscito Popular.

A reunião também discutiu sobre a titulação das terras quilombolas no estado, a partir do informe feito pelos companheiros do MNU, e decidiu ajudar na organização do ato na comunidade quilombola de São Roque, em 21 de março.

Ao final decidiu-se uma série de reuniões de volta nas cidades presentes para organizar as atividades.

Guarujá (SP)

No a sede do DM-PT, localizado no bairro de Vicente de Carvalho, em 23 de fevereiro, nove petistas se reuniram com a companheira Misa Boito, eleita para o DR do PT-SP pela chapa Constituinte Por Terra, Trabalho e Soberania. Depois de apresentados os resultados da Plenária nacional DP/CTTS, na discussão os participantes mostraram bastante entusiasmo com a proposta do Plebiscito pela Constituinte. Como disse a companheira Solange “isso abre a porta para que sejam feitas as mudanças que não aconteceram nesses 12 anos do PT no governo”.

Problemas locais, como a caótica situação dos serviços de saúde na cidade, cuja prefeitura do PMDB conta com o apoio do PT, também entrou em pauta.

“Essa política de alianças está destruindo o partido”, disse um companheiro.

Foi decidido impulsionar um Comitê do Plebiscito na cidade e organizar uma delegação para o Ato pela Constituinte, além da presença no Encontro nacional, atividades que ocorrem nos dias 10 e 11 de maio.