Da prisão ao registro da candidatura de Lula – Retrospectiva 2018

Da prisão ao registro da candidatura de Lula: após a prisão muito setores que ainda tinham ilusão no judiciário entram de fato na campanha. A luta pela libertação de Lula cresce e o PT discute as candidaturas nos Estados. Os caminhoneiros abalam o país e a greve dos petroleiros derruba Pedro Parente. Em 15 de agosto, contra tudo e contra todos, milhares vão a Brasília para registrar a candidatura de Lula a presidente.

Abril: “Precisamos ir aonde o povo está”

Ainda em abril, o comitê #LulaLivre de Feira de Santana/BA vai a uma micareta onde participam mais de 200 mil pessoas. Já em Fortaleza/CE, o DAP organiza uma caminhada em bairro da periferia para dialogar com a população.

Lula livre vai a micareta com 200 mil
Lula livre vai a micareta com 200 mil

População está aberta ao diálogo

Na capital paulista as atividades constantes dos comitês mostram que a população está aberta ao diálogo para entender a situação, pois a mídia tradicional mais confunde do que esclarece. Em Curitiba/PR, o DAP organiza panfletagens com visitantes do acampamento Lula Livre.

20 tiros contra o acampamento #LulaLivre

Em 28 de abril, no acampamento Lula Livre ouviu-se carros passando gritando palavras de ordem de apoio a Jair Bolsonaro. Na sequência são disparados mais de 20 tiros de pistola 9 milímetros, que deixa o sindicalista Jeferson Lima de Menezes gravemente ferido.

Escalada político-judicial contra o PT

O DAP Diadema divulga nota em solidaridade ao ex-vereador Maninho do PT de Diadema/SP. Isso pois Maninho foi injustamente acusado de tentativa de homícidio, no episódio ocorrido com provocadores em frente ao Instituto Lula, em 05/abril, após Moro decretar a prisão antecipada de Lula. O DAP Minas Gerais ajuda a impulsionar ato contra a cassação do mandato do vereador Conrado, de Santos Dumont/MG, integrante do DAP mineiro.

Cresce a responsabilidade do DAP

Na baixada Santista/SP, o DAP organiza discussão sobre a CMA com o deputado Vicentinho (PT-SP). Em Goiás, novo núcleo do DAP é fundado. O comitê nacional do DAP se reúne em 14 de abril e avalia a situação:

a luta pela liberdade de Lula concentra a defesa da democracia e das conquistas obtidas com muita luta pelo povo trabalhador, concentra a possibilidade da construção de uma nação livre e soberana, concentra o futuro do próprio PT”.

Maio: #LulaPresidente e a greve dos caminhoneiros

Os atos de 1o. de Maio levantam a bandeira Lula Livre pelo Brasil e pelo mundo todo. O ato nacional é realizado em Curitiba/PR, de forma unificada com sete centrais sindicais. É a unidade em defesa da classe trabalhadora, simbolizada pela luta pela liberdade de Lula, que cresce.

Curitiba, 1o. da maio por Lula Livre
Curitiba, 1o. da maio por Lula Livre

O significado do 1o. de maio de Curitiba

Na análise do DAP, o 1o. de maio de Curitiba unificado por Lula Livre, com mais de 30 mil presentes se transformou nos fatos em um ato por Lula Presidente. A Presidenta Gleisi Hoffmann, última oradora do ato, reafirmou a candidatura de Lula.

Pressão para abandonar Lula…

O 1o. de maio ampliou a luta pela liberdade de Lula e sua candidatura. Começa então a ser popularizada a frase #LulaLivre #LulaInocente #LulaPresidente nas redes sociais e na boca dos petistas. Em resposta, aumenta a pressão da burguesia através da mídia para que o PT “diga logo quem é seu plano B”. Pressão que também aparece internamente no partido pela mão dos governadores principalmente, que a mídia tenta explorar.

…mas Gleisi se mantém firme

A Presidenta Gleisi é atacada, mas se mantém firme na defesa de Lula candidato. Como diz o Vice-Presidente do PT, Senador Lindbergh Farias: “atacam a Gleisi porque ela não vacilou na defesa do Lula”. Ela publica um artigo, em 08 de maio “Por que não abrimos mão da candidatura Lula”, que o DAP também repercute. Em 10 de maio, Lula escreve à Gleisi: “Sou candidato”. Na mesma data, uma reunião da corrente majoritária do PT – a Construindo um Novo Brasil (CNB), encerra a equivocada discussão do “Plano B”. Começa então (nos fatos) a discussão do vice de Lula.

Lançamentos “nas ruas e nas praças”

Gleisi convoca militância a fazer em 27 de maio o lançamento de Lula Presidente por todo o Brasil nas “ruas e nas praças”. E a militância responde organizando as atividades, mesmo com a greve dos caminhoneiros.

Lançamento Lula Presidente em Salvador/BA
Lançamento Lula Presidente em Salvador/BA

Greve dos caminhoneiros abala o país

Em 22 de maio estoura a greve dos caminhoneiros, com uma reivindicação justa: contra o aumento do preço do diesel. A nova política de preços da Petrobrás (com reajustes diários) adotada por Pedro Parente era tão insustentável que até mesmo empresários do transporte aderiram ao movimento bem heterogêneo. Os caminhoneiros colocaram o governo Temer em cheque, que foi obrigado a negociar. Com o aparecimento de bandeiras com pedido de intervenção militar, setores da esquerda vacilam.

PT e CUT apóiam

O PT divulga vídeo com as propostas do Partido para resolver a crise dos combustíveis onde afirma: “A greve dos caminhoneiros deixou à mostra o fracasso da política econômica do governo Temer (…) Queremos Lula de volta”.  A CUT e sua Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte e Logística (CNTTL) não vacilam, apoiando o movimento e levantando as reivindicações dos trabalhadores, em particular pela tabela do preço mínimo do frete, importante conquista dos caminhoneiros.

Greve dos caminhoneiros

Petroleiros convocam greve

Ancorados na greve dos caminhoneiro,s a Federação Única dos Petroleiros realiza greve de 24 horas. O Presidente da Petrobrás, Pedro Parente cai em 01 de junho. Os petroleiros comemoram e a Associação de Engenheiros da Petrobrás (AEPET) divulga nota: “Queremos livrar a PETROBRÁS da herança deixada por PEDRO PARENTE, sua POLÍTICA DE PREÇOS antinacional e seu PLANO DE NEGÓCIOS entreguista e privatista”

Junho: A discussão eleitoral nos Estados

Já no final de maio a discussão eleitoral esquenta nos Estados. Em Mato Grosso o DAP oferece ao Partido a pré-candidatura de Domingos Sávio a governador. No Amazonas, petistas lançam manifesto por candidatura própria. Em Pernambuco, a pré-candidatura de Marília Arraes empolga toda a militância do PT, principalmente na juventude.
O DAP Bahia ajuda a impulsionar um manifesto sobre a chapa de Senadores apoiando Lídice da Mata para o Senado.

Lula Presidente em Contagem/MG

No dia 08 de junho é realizado em Contagem/MG o lançamento oficial da pré-candidatura de Lula a Presidência. O Diálogo e Ação Petista participa. Na sequência, em 14/maio, o Presidente da CUT, Vagner Freitas, vai a Curitiba entregar a Lula a Plataforma da Classe Trabalhadora para as eleições.

Lançamento de Lula Presidente em Contagem/MG (08/junho)
Lançamento de Lula Presidente em Contagem/MG (08/junho)

O PT deve se colocar a altura do desafio

Em 16 de junho, o Comitê Nacional do DAP se reúne, discute a situação política e lança a convocatória “Firmes na luta por Lula Livre, Lula Presidente com Constituinte”, que abre a discussão do nosso Encontro Extraordinário do DAP. São Paulo dá o pontapé inicial da preparação com uma reunião estadual em 17/junho.  Ainda em junho, Fortaleza/CE e Ribeirão Preto/SP também discutem a preparação, mas as atividades de rua do DAP e dos comitês não param, como a Corrida Lula Livre na capital paulista.

Em 27 de junho a segunda turma do Supremo liberta José Dirceu.

Julho: Escancara-se o conluio do judiciário

Em 03 de julho, Lula escreve uma carta em defesa da democracia, e em 05/julho, Lula constata a podridão das instituições e reafirma a Constituinte em seu governo:

Ninguém mais aguenta essa sujeira. A direita não tem candidato. A política brasileira está apodrecendo. A solução no meu governo vai ser convocar uma Constituinte”, disse o ex-presidente Lula após receber a visita de João Pedro Stédile e Rui Falcão

O “solta e prende” de Lula em 08/julho

A concessão do Habeas Corpus para Lula pelo Desembargador do TRF-4 Rogério Favreto escancarou o conluio do judiciário. Se é que ainda existiam dúvidas. Tudo para evitar a todo custo a liberdade do preso político Lula. O Desembargador concedeu o Habeas Corpus na manhã do dia 08 de julho, mas a Polícia Federal enrolou, se articulou- até o juiz Sérgio Moro, de férias, recusando-se a cumprir ordem judicial. Lula, mais que um preso político, torna-se um sequestrado da justiça, segundo Eugênio Aragão:

Lula, hoje, é um sequestrado”. Eugênio Aragão, ex-ministro da Justiça

O DAP responde ao chamado, divulga e participa dos atos em todo o  país contra a prisão ilegal de Lula em 09 de julho.

Agosto: Milhares registram Lula candidato

Reta final das alianças

Agosto se inicia com a reta final das definições de chapas e alianças eleitorais. No dia 01, a Comissão Executiva Nacional aprova por 18 a 7 uma aliança nacional com o PSB, resolução contra a qual o DAP se posiciona através do companheiro Markus Sokol que escreve uma nota. A discussão da candidatura de Marília Arraes, na visão do DAP, concentra o problema das alianças espúrias. Como escreveu Sokol:

a fraudulenta justificativa de ‘projeto nacional’, hoje, como está se ‘abrindo a porteira’, não consegue esconder muitos dos interesses por trás dos acordos iguais ou piores que vem a luz no Ceará (Eunício), em Mato Grosso (apoio ao PR) ou em Roraima (apoio ao PP), apenas para garantir a eleição de certos parlamentares”.

Márilia Arraes em Pernambuco

No dia seguinte, o Encontro Estadual do PT de Pernambuco aprova por 92% a candidatura de Marília Arraes, apela ao Diretório Nacional. Sindicalistas petistas da CUT assinam manifesto contra o acordo com o PSB, mas o Diretório Nacional e Encontro Nacional do PT referendam a negociação com o PSB, que fica neutro nas eleições nacionais.

Juventude se engaja no PT

No mesmo final de semana da Convenção Nacional do PT, ocorre o Encontro Nacional da Juventude Revolução, uma organização de jovens, em sua maioria petistas, que decide se integrar plenamente ao PT, o que o DAP saúda: “O Diálogo e Ação Petista saúda a entrada da Juventude Revolução para o Partido dos Trabalhadores (…) Nesse momento, onde existem forças que querem, ou explodir o Partido ou ‘comer na borda’, e assim enfraquecer a luta dos trabalhadores e demais explorados pelo sistema capitalista, é uma sinalização importantíssima que fortalece a luta dos trabalhadores e da juventude!”

No Distrito Federal, o companheiro do DAP Julio Miragaya é lançado candidato a governador, aprovado por ampla maioria.

 foto do ENJR
Encontro Nacional de jovens em São Bernardo decide integrar o PT

Enfim, a chapa Lula/Haddad (e Manuela)

Foi somente no final do prazo do domingo, dia 05 de agosto, que foi fechado o acordo PT/PCdoB/PROS com a chapa Lula/Haddad, apoiada pelo PCO (naquele momento) e por setores do PSB.

Faltam menos de 10 dias para o registro, mas a chapa é um reforço a preparação das caravanas. Em 15 de agosto, contra as instituições, a mídia e o “mercado”, milhares expressam o desejo do povo brasileiro ao participarem do ato de registro da candidatura de Lula em Brasília! Lula é candidato sim!

Começa o processo eleitoral. O DAP está na reta final da preparação de seu Encontro Extraordinário.

Continua na próxima matéria.

Um comentário em “Da prisão ao registro da candidatura de Lula – Retrospectiva 2018

Gostou? Comente sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.