Diálogo e Ação Petista do Alto Tietê debate e vai à luta

Mais de 30 militantes do PT da região do Alto Tietê, na Grande São Paulo, reuniram-se no dia 4 de julho para debater os resultados do 5º Congresso do PT e organizar a luta daqui para a frente. Os militantes vieram dos municípios de Mogi das Cruzes, Suzano, Santa Isabel, Ferraz de Vasconcelos e Guarulhos. O seminário foi organizado pelo Diálogo e Ação Petista do Alto Tietê.

Compuseram a mesa, coordenada por Alessandra Félix, da Executiva do PT de Suzano, professor Samuel Vasconcelos, vereador do PT e líder governo na Câmara Municipal de Guarulhos, o presidente do PT de Mogi das Cruzes, Rodrigo Valverde e o dirigente da CUT-SP João Batista. A abertura esteve a cargo do companheiro Josué, do PT de Santa Izabel.

Nas intervenções, um sentimento unânime: o 5º Congresso não resolveu os problemas que o PT está enfrentando, e o partido está acuado, sendo atacado por todos os lados e sem reagir. É necessário voltar a agir como o PT agia, defendendo as bandeiras históricas do partido.

Samuel Vasconcelos lembrou que hoje o PT não tem o controle do governo e é minoritário no Congresso. João Gomes, que foi delegado ao 5º Congresso, afirmou que é urgente mudar a política econômica do governo Dilma (o Plano Levy) e romper com o PMDB para que o PT reate os laços com sua base social. Falou ainda na necessidade de acabar com o PED e voltar aos encontros de delegados. Foram três propostas que polarizaram o 5º Congresso.

Contudo, como lembrou Rodrigo Valverde, apesar de todos os ataques o PT não foi destruído.

O seminário concluiu com propostas de luta. Estava marcado para esta quarta-feira outro seminário do Diálogo e Ação Petista, em Suzano, tendo como pauta as lutas da juventude e das mulheres trabalhadoras. A luta em defesa da Petrobrás com um debate em Ferraz de Vasconcelos, uma audiência pública em Guarulhos, um ato de rua em Santa Isabel e uma caravana na região, a ser articulada com as instâncias do PT.

Foi aprovada também visita a todos os sindicatos cutistas da região, para discutir o Manifesto dos Sindicalistas (que foi assinado por todos os membros da Executiva Nacional da CUT). Até o final de agosto, será feita uma reunião com dirigentes sindicais da região para debater o Manifesto.

proximo debate