Na Volks, 13 mil param contra 800 demissões

Em assembleia geral, os trabalhadores da Volkswagen, em São Bernardo do Campo, decidiram começar uma greve por tempo indeterminado, em protesto contra 800 demissões de companheiros. A decisão envolve 13 mil trabalhadores da empresa.

Na terça-feira, período da manhã, nenhum carro foi produzido. “Não podemos aceitar essa demissão em massa”, disse o secretário-geral do Sindicato dos Metalúrgicos. Além dos 800 já demitidos, outros 1.300 trabalhadores estão ameaçados, porque a empresa anunciou publicamente o corte de 2.100 postos.

As demissões afrontam o acordo assinado em 2012, ainda em vigor. E mostram a brutal ofensiva dos empresários e do capital financeiro contra os direitos e conquistas dos trabalhadores. A greve da Volks é uma resposta adequada a esta agressão.