No Paraná, luta dos educadores é vitoriosa

Trinta e sete mil trabalhadores da educação pública do Paraná receberam nesta quinta-feira, com atraso de 9 dias, o salário de dezembro, que o governo estadual havia criminosamente deixado de pagar. Os 37 mil educadores são contratados pelo PSS (Processo Seletivo Simplificado), ou seja, não têm estabilidade.

Dois dias de mobilização foram suficientes para barrar mais este ataque aos trabalhadores. Convocada pela APP-Sindicato e, em particular, pelo Núcleo Curitiba Sul da entidade, a categoria foi na quarta-feira às ruas distribuir o panfleto “Beto Richa caloteiro” e, na quinta, fez um ato na entrada da Secretaria da Fazenda, cujo titular, Mauro Ricardo, foi o mentor do calote.

Para o deputado estadual Professor Lemos (PT), que acompanhou a mobilização, “se os trabalhadores não tivessem ido à luta, o pagamento não sairia”.