Toda força no dia 29! Abaixo Plano Levy!

COMUNICADO DO COMITE NACIONAL DIÁLOGO E AÇÃO PETISTA

 Aos grupos de base e aderentes,
Aos companheiros e companheiras petistas,

Estamos engajados na grande jornada de luta de paralisação nacional na próxima sexta-feira, dia 29 de junho, puxada pela CUT.

As Medidas Provisórias 664 e 665 de redução do acesso aos direitos trabalhistas e previdenciários que tramitam no Senado, bem como o PL 4330 de terceirização geral são, ambos, inaceitáveis!

O Diálogo e Ação Petista, o DAP, “agindo como o PT agia”, vai ajudar a organizar a mobilização desde os locais de trabalho e, também, onde houver atos públicos nesse dia.

Há uma resistência a essas medidas recessivas e anti-populares, tanto na Câmara como no Senado, no PT em todos os níveis, mas a força da resistência vem dos locais de trabalho e das ruas, e esse é o palco principal da luta.

Nós combatemos o Plano Levy ajuste fiscal, promovido pelo governo Dilma, ao qual se submete a direção encabrestada do partido.

Nós não nos escondemos atrás de “redução de danos” ou de supostas “compensações” fiscais de um ajuste que visa exclusivamente fazer superávit fiscal primário para engordar os lucros dos bancos e especuladores, além de deprimir os direitos e salários em benefício do patronato.

Nós opomos ao Plano Levy um conjunto de medidas, como a derrubada dos juros, o fim do superávit fiscal e dos cortes nos gastos públicos, a retomada dos investimentos públicos e a centralização cambial, com a reindustrialização do país, a reforma agrária e a reforma urbana.

Na próxima semana também vai a voto na Câmara dos Deputados a PEC da Corrupção, a contrarreforma política de Cunha (PMDB).

O DAP apóia e participa da mais ampla frente única pelo fim do Financiamento Empresarial das campanhas eleitorais.

Nem distrital nem “distritão”: o DAP reafirma seu compromisso com a luta pela Constituinte Soberana e Exclusiva do Sistema Político, pela qual quase 8 milhões e brasileiros e brasileiras se pronunciaram.

São questões colocadas para todos.

O IBGE acaba de anunciar mais 500 mil desempregados no 1o. quadrimestre só em 6 regiões metropolitanas.

O governo anunciou R$ 70 bilhões de cortes orçamentários, inclusive nos ministérios sociais – cortes de 50% no “Minha Casa Minha Vida” e no ministério da reforma agrária – e não corou em anunciar oficialmente a recessão com a queda de 1% no PIB em 2015. A própria diretora do FMI, Cristina Lagarde, veio ao Brasil apoiar essas medidas.

Chega dessa política! Abaixo o Plano Levy!

O DAP afirma que é hora, em primeiro lugar, da paralisação nas empresas e escolas. Porque é aí que está a única força capaz de reverter o curso das coisas.

Esse é o melhor caminho para defender o próprio PT, sem se intimidar. Ao contrário de anunciar, como no último programa de TV, o afastamento de petistas condenados, em processos evidentemente manipulados, o PT deve denunciar a campanha reacionária pela sua “extinção”!

É hora de ir à luta, defender o PT, e junto com a CUT, a CMP, o MST e outras organizações e movimentos defender os direitos do povo, a Petrobras, enfim, o mandato popular de mudança do 2o do turno das ultimas eleições: nenhum passo atrás, avançar as reformas populares!

23 de maio de 2015