O Diálogo pelo Brasil

GOIÂNIA

O Diálogo Petista de Goiânia (GO), lançou um manifesto ao Diretório Municipal do PT solicitando a suspensão da decisão da Executiva Municipal de acionar a Comissão de Ética contra o vereador Djalma Araújo, por ter votado contra o veto do prefeito Paulo Garcia (PT) ao projeto de lei que propunha a extensão da redução de jornada de trabalho, conquistada por médicos, veterinários e odontólogos, para todos os servidores públicos municipais que são especialistas na área da saúde. O manifesto é assinado por dirigentes e militantes do PT, da CUT e do SINDSAÚDE.

Na reunião do DM, em 13 de abril, o presidente do PT, Luís César Bueno (Movimento PT), mesmo ciente das irregularidades regimentais e políticas do processo, limitou-se a dizer que “o DM vai discutir o assunto quando a Comissão de Ética entregar seu Relatório”. E o DM ainda aprovou uma resolução que condena, previamente, por “infidelidade partidária” qualquer vereador que votar contra a alteração no Plano Diretor da cidade, exigida pelos grandes empresários! O DP vai voltar a se reunir para discutir a situação e como prosseguir o combate.

JOÃO PESSOA
O Diálogo Petista vem realizando reuniões regulares em João Pessoa (PB). A última ocorreu em 13 de abril, na sede do sindicato dos comerciários, com 17 presentes. Foi discutida a situação, a luta contra a Ação Penal 470, o PED e alguns problemas locais. Como uma nota do PSB atacando uma importante conquista dos estudantes da rede municipal, com a aprovação do projeto do prefeito do PT de passe livre estudantil, sobre o qual uma companheira destacou “o passe livre é uma bandeira histórica dos estudantes e em uma semana já haviam 14 mil cadastrados”.
Sobre o PED, as intervenções reforçaram a necessidade de trabalhar por uma chapa nacional do Diálogo Petista.
A reunião concluiu indicando a realização de um ato em defesa do PT e dos direitos democráticos no dia 1º de maio.

SÃO PAULO
No último dia 13, na capital paulista, ocorreu uma reunião com representantes de algumas cidades do estado e bairros da capital que deu a largada na discussão sobre a necessidade de construir uma coordenação estadual do Diálogo Petista. Foi discutida a situação política, com a aceleração das pressões do imperialismo, feito um balanço das atividades contra a Ação penal 470 e reafirmada a necessidade de prosseguir esse combate.
Sobre o PED, foi informada a proposta da Carta aos Petistas, em discussão na Coordenação nacional do DP, abrindo o debate sobre uma chapa em defesa do PT e de medidas do governo que protejam os trabalhadores e a nação. Os presentes assumiram o compromisso de, com a publicação da carta, chamar reuniões amplas para discuti-la.

Publicado no boletim 73 do Diálogo Petista