Resgatar o PT para os trabalhadores

No primeiro dia do 5º Congresso do PT, o texto base da CNB foi aprovado por ampla maioria; no ato de abertura, à noite, Lula e Dilma defenderam o ajuste fiscal, as concessões e os cortes, na contramão do sentimento de uma parcela cada vez maior de petistas e dos trabalhadores.

Esse sentimento fica claro no manifesto “O PT de volta para a classe trabalhadora”, encabeçado pelo presidente nacional da CUT, Vágner Freitas e assinado por sindicalistas. O manifesto, distribuído aos delegados do 5º Congresso, foi muito bem recebido.

Fica mais claro ainda na reação dos delegados à fala de Markus Sokol, do Diálogo e Ação Petista. Sokol começou sua exposição saudando o companheiro João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT, “que está preso injustamente”. Os delegados de todas as correntes aplaudiram de pé e por três minutos o gesto de Sokol (como noticia a “Folha de S. Paulo”).

Na sequência, Sokol defendeu que o PT lute contra o Plano Levy e ponha fim ao PED, voltando aos encontros de delegados.

No ato de abertura, o Diálogo e Ação Petista marcou presença com faixa e adesivos, reafirmando as bandeiras que levaram Dilma à vitória em outubro, hoje rasgadas pelo Plano Levy.

Leia a matéria da “Folha de S. Paulo”