“Fome de rua, num PT acuado”

O Diálogo e Ação Petista se integrou às manifestações contra a aprovação do PL-4330, em Brasília e em várias capitais do país. Com faixas próprias, contra o PL e contra as MPs 664 e 665 e em defesa da Constituinte da reforma política, os militantes do DAP ocuparam seu lugar: oferecer uma perspectiva de luta dos militantes do PT e dos movimentos sociais.

Este deve ser um trabalho cotidiano do DAP, num cenário de luta de classes aberta entre os trabalhadores e o capital. Um bom exemplo vem da Baixada Santista, onde os companheiros do DAP organizaram na semana passada uma panfletagem, com o jornal da campanha pela Constituinte e o panfleto do DAP chamando para a jornada de lutas da CUT, contra o PL-4330 e as MPs 664 e 665.

De acordo com o relato, “os companheiros se mostraram bem animados desde o início. Pareciam que estavam com fome de rua, dentro de um PT acuado!” Participaram da atividade do DAP militantes de diferentes correntes internas do PT.

De modo geral, as pessoas reagiam bem à panfletagem, mas mostravam perplexidade com a situação e externavam críticas ao governo. Os militantes do DAP faziam seu papel de explicar que, petistas, não apoiavam as medidas de ajuste de Levy.