INICIATIVAS DO DIÁLOGO

 

Algumas cidades já fizeram, outras marcaram, e muitas preparam as suas reuniões locais: é o Diálogo Petista ocupando o seu lugar, depois do 4º Congresso do PT.
Ninguém quer a volta do PSDB, mas a luta do trabalhador é agora, já, e o partido parece que suspendeu qualquer outra iniciativa por conta da campanha eleitoral.
Por exemplo, a questão do petróleo em debate no Congresso Nacional, na falta de uma campanha popular como a proposta pela FUP-CUT, arrisca não avançar, travada pelos privatistas do PSDB, DEM e parte da própria “base aliada”.
A tradição dos petistas não opõe reivindicação a eleição!
Por exemplo, em São Paulo, os professores entraram em greve contra o governador Serra (PSDB), apoiado pelo PSB de Ciro Gomes, mas o PT enredado pela “política de alianças” da direção, refém da decisão de Ciro, não tem ainda candidato próprio do PT para apresentar a população.
São questões como essas que estão em debate nas reuniões do Diálogo. Para ajudar, divulgar e fazer conhecer está no youtube uma seqüência de vídeos do Encontro do Dialogo (http://www.youtube.com/watch?v=jNDalW-UCiI); quem preferir pode pedir um DVD completo.

Em Salvador (BA)

image

No Vale do Paraíba (SP)

No Sindicato dos Rodoviários do Vale, em Jacareí (27.2.10), reuniram-se 12 petistas de diferentes origens.
Após o vídeo sobre o Haiti, um militante do campo avaliou que “na Câmara, não podemos nos iludir , os 4 vereadores do PT não vão fazer essa discussão” e propôs “banca com abaixo-assinado na rua pela retirada das tropas”. Ainda destacou que “o índice da terra o Stephanes não quer , precisamos pautar isso na base, no legislativo, e massificar a campanha através do Diálogo”.
Outro dirigente do PT lamentou que “companheiros valorosos fazem a defesa contraditória da aliança com PMDB, um partido da ordem, de corruptos, e em SP , o PSB, base do Serra. Temos que enfrentar não só conflitos na sociedade, mas também dentro do PT por causa disso”.
Um sindicalista considerou que “o governo Lula trouxe melhoras, mas ainda não acabou com o Interdito Proibitório, um obstáculo ao nosso sindicato que se pauta pela greve. A coligação com o PMDB ficamos com o pé atrás, vamos apoiar a eleição da Dilma esperando que ela faça o que o Lula ainda não fez”.
Entre as conclusões:
– organizar uma discussão sobre o Haiti no Diretório de Jacareí;
– preparar um debate do projeto da FUP numa escola técnica, aberto aos movimentos.
– uma campanha de moções contra a ameaça de despejo do prefeito do PMDB:

Ao Prefeito de Santa Branca – SP
gabinete@santabranca.sp.gov.br
Somamo-nos à reivindicação das 70 famílias que moram no terreno da falida fábrica de fogos Caramuru, para que a Prefeitura desaproprie a área para fins de moradia popular , ou outra solução que garanta a moradia, e suspenda a ameaça de despejo.

 

Carta a Lula

Presidente Lula,
Li que o ministro das Telecomunicações, Hélio Costa (PMDB), preparou uma Medida Provisória que transformaria a ECT em uma "Sociedade Anônima", passível de ter acionistas privados.
Tanto eu como você, Presidente Lula, sabemos que os chamados "investidores" não têm outra preocupação a não ser sugar as empresas para abocanhar astronômicos dividendos. Por acaso isso seria diferente com os possíveis acionistas que viessem a ser proprietários de ações da ECT? Aqui, acompanhamos a angústia e preocupação cotidiana dos funcionários Companhia de Eletricidade de SC, diante permanentes pressões dos acionistas privados por reestruturar esta empresa estatal.(…)
Presidente Lula, termino solicitando que não edite esta MP da ECT sugerida pelo Ministro Hélio Costa, e receba a Federação dos Trabalhadores dos Correios e a CUT para discutir este assunto. Você conhece o empenho dos funcionários dos Correios para elegê-lo Presidente, como trabalhadores, continuarão indispensáveis para a eleição da companheira Dilma Roussef em 2010.

Respeitosamente, seu companheiro de partido,

Antônio Luiz Battisti, vereador em São José (SC) 11/02/2010

 

Pernambuco e Paraíba

Em 20/02 em Lagoa de Itaenga (PE), 27 no Recife e 7/03 em João Pessoa (PB), realizaram-se reuniões do Diálogo Petista. No Recife, com 10 presentes,
após a exibição do vídeo “Estamos Cansados” sobre o Haiti, Pedro Peres que participou do 2º Encontro Nacional do Diálogo, falou das iniciativas adotadas. Edmilson Menezes, que foi também delegado ao 4º Congresso do PT, mostrou como algumas daquelas iniciativas pautaram a discussão do Congresso, como a questão da Petrobrás 100% estatal, da Retirada das Tropas do Haiti e o Fim do PED. Nas três reuniões, as conclusões foram, praticamente, as mesmas: propor a exibição do vídeo nos sindicatos, associações de moradores e escolas, para ajudar na arrecadação financeira solidária ao povo haitiano, a ser depositada na conta da CUT; abrir a discussão sobre o projeto para o Petróleo da FUP/CUT com a realização de Audiências Públicas nas Câmaras e Assembléias Legislativas. Após a reunião de Recife, dois companheiros de Jaboatão presentes, convocaram, com mais cinco outros petistas daquela cidade da região metropolitana, uma reunião do DP para o dia 13, tal o interesse suscitado pela discussão ocorrida na capital.

Fórum em Brasília

60 petistas participaram da reunião do Diálogo no Distrito Federal (26/1) na sede nacional do PT, boa presença para as férias. Na mesa, José Parente (Incra), Gilney Viana (DN-PT), Edison Cardoni (Condsef), João Moraes (FUP) e Marcius Siddartha (DR PT).
Cardoni abriu, Gilney falou sobre a questão ambiental e o capitalismo, enquanto Parente debateu os recuos de Lula na Reforma Agrária frente ao ministro Stephanes (PMDB). Marcius ligou crise de corrupção com a discussão da Constituinte Soberana.
Moraes apresentou o projeto da FUP pelo monopólio do petróleo, anunciando “o documento preparado para distribuir no congresso do PT defendendo o projeto da FUP", decidido no Encontro do Diálogo.
Ao final, além da participação no chamado “Fora Arruda”, foi formado o Fórum do Diálogo Petista-DF .

 

Diálogo em Guarulhos

Dez petistas estiveram no Diretório de Guarulhos para ouvir de Markus Sokol as propostas do Encontro Nacional do Diálogo Petista (não houve delegação da cidade no evento).
Entre os presentes, militantes do movimento de moradores de rua, professores e sindicalistas.
Depois de assistirem ao vídeo sobre o Haiti, “Estamos Cansados”, eles discutiram a campanha pela retomada do monopólio estatal do petróleo. A principal decisão foi preparar uma Audiência Pública na Câmara de Vereadores, que agora está convocada com a ajuda do vereador Edmilson .

image