Diálogo Petista 74

DIALOGO PETISTA COMBATE

AÇÃO PENAL 470

FotoDP74

Em debate e atos o Diálogo Petista defende a luta pela anulação do julgamento político do Supremo Tribunal Federal (STF) que condenou, sem provas, dirigentes do PT, visando atingir todo o partido. Nessa edição publicamos relatos de algumas atividades no último período, que integram a iniciativa lançada no encontro nacional do DP (novembro de 2012) pela mais ampla unidade em defesa do PT e dos direitos democráticos. Nessas atividades é apresentada a Carta aos Petistas, lançada em 15 de abril e que propõe, como primeiro ponto de uma plataforma para uma chapa ao próximo PED, a luta pela anulação da AP 470

SÃO CAETANO DO SUL (SP)

O DP local, com o apoio do Diretório Municipal, organizou, em 20 de abril, na sede do PT de São Caetano (região do ABC Paulista), o debate “Em defesa do PT e dos direitos democráticos, pela Anulação da AP 470!”. Misa Boito, do
diretório regional do PT-SP e da Corrente O Trabalho e o deputado federal José Genoíno, ex-presidente do PT, eram os debatedores.

Genoíno falou do processo de judicialização da política, afirmou que “a supremacia judicial não pode enfraquecer o poder que emana da soberania popular”. Ele mostrou a revista Retrato do Brasil, que comprova, com documentos, que gastos do fundo Visanet pelo BB não foram desviados, mas que o STF ignora. Misa Boito localizou a ofensiva contra o PT numa situação de crise do capitalismo, onde o imperialismo busca recuperar posições perdidas no continente, como agora na Venezuela, afirmou que “o julgamento de exceção da AP470 vai abrir o caminho para criminalizar outras entidades e movimentos” e propôs “trazer o debate sobre a AP 470 para o centro do PED”, afirmando que “quem trouxe esses problemas foi a política de aliança” e que no enfrentamento às atuais instituições é “necessário abrir a discussão sobre uma Assembleia Constituinte Soberana”.

Coordenando o debate, Áureo Santos abriu a palavra ao plenário. O vereador do PT, professor Pio, lembrou que “a maioria do STF foi escolhido pelo governo Lula”, e terminou questionando, “até onde vai essa política de alianças que nos descaracteriza?

ITAQUAQUECETUBA (SP)

Em 21 de abril, ocorreu um ato convocado pelo grupo de formação política do mandato do vereador petista Edison Moura, com o apoio do Diálogo Petista.

A abertura foi feita por Adir, da Corrente O Trabalho, que esclareceu a finalidade da atividade: “A defesa do PT, em um momento em que sofremos um forte ataque. A AP 470, não é somente um ataque a José Dirceu e Genoíno, é também ataque à nosso partido e aos direitos democráticos. É necessário reafirmar Manifesto Fundação PT (fundamos o PT, pois, estamos cansados de servirmos de massa de manobra para os partidos da burguesia)”. Entre os componentes da mesa estavam Joelson Miranda, da Executiva do PT de Itaquaquecetuba e candidato a presidente municipal do PT, no próximo PED, e Rodrigo Valverde, da Executiva do PT de Mogi e da Coordenação do Diálogo Petista.  As falas da mesa se reportaram às vivências de cada um no PT, desde a sua fundação aos dias de hoje. Rodrigo Valverde apresentou a “Carta aos petistas”, tendo ao final sido marcada uma reunião para discussão da mesma, na “Casa do Mandato” do vereador Edson Moura.

FRANCISCO MORATO (SP)

Na Câmara Municipal de Francisco Morato (grande São Paulo), foi realizado um ato pela anulação da Ação Penal 470, no dia 27 de abril, que reuniu petistas de diversas cidades da região.

A atividade foi preparada por proposta do Diálogo Petista e contou com o apoio de Diretórios Municipais do PT. A mesa, coordenada por Nelson Galvão do Diálogo Petista, contou com a presença de dirigentes do partido na região, de Bárbara Corrales (Corrente O Trabalho) e de vereadores do PT, como Capá de Francisco Morato.

Depois das intervenções da mesa, como a do vereador Capá que falou que é preciso um “PT da fundação”, para os trabalhadores, vários militantes do plenário tomaram a palavra. Além da questão da AP 470, a discussão trouxe os
problemas da luta dos trabalhadores.

Por exemplo, Valfedro, do diretório de Caieiras e Conselheiro da Apeoesp (sindicato dos professores da rede de ensino do Estado de São Paulo) informou a greve em curso e pediu apoio dos diretórios presentes. Marcelo, um jovem
ligado ao mandato de Capá questionou a ausência de ações do Governo do PT e dos seus mandatos na região, além da presença das tropas brasileiras no Haiti “por barganha com cadeira no Conselho de Segurança da ONU”.

Na atividade, Nelson Galvão apresentou a Carta aos Petistas, propondo uma plataforma para o PED, encabeçada pela defesa do PT e dos direitos democráticos, e algumas discussões foram marcadas.

SÃO PAULO (SP):

No dia 4 de maio, foi a vez do Diretório Zonal de Campo Limpo realizar o debate “A defesa do PT e dos direitos democráticos e a luta pela anulação da AP 470”.

Aberto por Carlitos, militante da região, o debate contou com a participação de Genoíno, do vereador do PT da capital, Alfredinho (Construindo Um Novo Brasil) e Barbara Corrales (O Trabalho), que destacou que “a campanha pela anulação da Ação Penal 470 deveria ser uma campanha impulsionada pelo Diretório Nacional do PT, o que infelizmente não ocorre”. Genoíno destacou a “solidariedade, como a de vocês, do Diálogo Petista, tem mostrado desde novembro passado, quando fizeram o primeiro ato. Mas não posso pedir isso ao Diretório nem a ninguém.

Mas não acho que é o caso de virarmos a pagina, pois vocês têm razão, o ataque é ao PT e não a mim”. A atividade, com a presença de militantes de diferentes posições dentro do partido, foi um verdadeiro debate, na melhor tradição petista.

ITABUANA (BA):

No último dia 5, com a presença de 30 militantes de quatro quatro cidades da região do Litoral Sul, ocorreu uma reunião do DP.

Coordenada por Tiago Lavoura (PT-Ilhéus), a mesa composta por Miralva Moitinho (presidente PT-Itabuna), Paulo Riela (DM-SSA) e Murilo Brito (secretário de Formação do PT- BA) que decidiu: ampliar a iniciativa e prosseguir a luta em defesa do PT e dos direitos democráticos, pela anulação da AP 470; discutir ações para a campanha de regulamentação da mídia; impulsionar discussões sobre a reforma política e a questão da Assembleia Constituinte Soberana; passar o abaixo-assinado pela revogação das OSs.

A reunião decidiu chamar um Encontro Regional do DP, em junho, na sede da Associação dos Professores de Itabuna.