Diálogo Petista 26 – 20 agosto 2010

“NÃO PODEMOS IR A UM TERCEIRO GOVERNO SEM NOSSAS BANDEIRAS”

Fernando Nascimento foi diretor do Sindicato dos Gráficos e do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (SINTEPE). Militante do Partido Comunista Brasileiro no período da clandestinidade, está há vários anos no PT e assumiu o mandato de deputado federal em janeiro de 2009.

Com um foco de atuação na questão do Trabalho, participou em agosto de 2009 da Comissão que entregou ao Governo Lula o Abaixo-Assinado da MP de Proibição das Demissões.  (Entrevista a Edmilson Menezes)

image DP – O que te levou a assinar a convocatória do 3º Encontro Nacional do Diálogo Petista?
Fernando: Por entender que não podemos ir para um terceiro governo do PT sem resgatar as nossas bandeiras históricas, aquelas pelas quais conquistamos corações e mentes dos brasileiros como: reforma agrária, taxação das grandes fortunas, reforma política, reforma urbana, e a nossa principal bandeira que é a luta pelo socialismo.

DP – Como você vê as conseqüências do “acordo nacional” com o PMDB?
Fernando: Esse acordo com o PMDB pode representar uma acomodação do futuro governo, que terá no Congresso conservador a centralização das decisões políticas. Temos que ficar atentos, e levar o governo para a esquerda, dialogando, privilegiando os movimentos sociais.

DP – Como você se coloca diante do piso salarial nacional dos professores?
Fernando: O piso salarial dos professores é uma conquista da classe, pautada com muita mobilização e suor dos educadores brasileiros, que deram um exemplo a sociedade mostrando que as conquistas da classe trabalhadora acontecem na luta de classe.
No que pese alguns governadores terem entrado no STF com uma ADIN (Ação Direta de Inconstitucionalidade), esperamos que o julgamento aconteça o mais rápido possível, e que os trabalhadores em educação juntos com os seus sindicatos e a C.N.T.E, consigam na pressão das ruas fazer valer o piso.

Apresentação do Diálogo em Sergipe

Companheiros do PT de Sergipe tomaram contato com as iniciativas do Diálogo Petista.

O professor Ailton Santana, membro do corrente local “PT Classista”, já aderiu à convocação do Encontro Nacional de Março.

O vereador Dr. Emerson, de Aracaju, integrante do agrupamento, também se interessou pela iniciativa do Encontro – o seu coletivo se comprometeu a discutir a convocatória.

O PT Classista anima em Sergipe os setores do partido que, em defesa das posições originais do PT, resistem às alianças firmadas pelas correntes majoritárias, em particular o grupo do governador Deda.

Por outro lado, o deputado federal Iran Barbosa, integrante da Articulação de Esquerda, também se comprometeu a discutir com seus apoiadores a convocatória do Encontro. Isso ocorreu durante palestra do professor Eudes Baima, de Fortaleza, no Sindicato dos Professores da Rede Municipal de Aracaju.

Na oportunidade, Iran e outros militantes do PT aderiram a Carta à candidata do PT, Dilma Roussef, para que assuma a redução da jornada para 40 horas sem redução de salário e a atualização do índice de produtividade da terra.