Diálogo e Ação Petista se organiza nos estados

Diante de uma situação difícil, em que o imperialismo pressiona violentamente para liquidar direitos básicos dos trabalhadores, é vital que o PT reaja e volte a agir como agia, organizando a resistência popular. O Diálogo e Ação Petista considera como seu papel fundamental ajudar o PT a cumprir essa tarefa inadiável.

Para realizar este objetivo, o DAP está dando passos concretos para se organizar e tornar mais eficiente a sua atuação, apontando sempre para a defesa das conquistas e direitos dos trabalhadores.

Em São Paulo, por exemplo, a coordenação municipal do DAP reuniu-se no último dia 13, com a presença de representantes de 10 núcleos do DAP da capital. A reunião fez um balanço da participação na posse de Dilma (quando o DAP organizou dois ônibus, com cerca de 90 militantes, para levar a luta pela Constituinte da reforma política). Foi aprovada uma moção de apoio à greve dos metalúrgicos do ABC contra as demissões na Volks.

A reunião também discutiu outros temas, como o movimento contra o aumento das tarifas do transporte coletivo e os atentados na França, preparou para o dia 5 de fevereiro uma atividade de formação sobre a História do PT e convocou uma plenária estadual do DAP para o dia primeiro de março.

Em Curitiba, também foi eleita uma coordenação, que fez sua primeira reunião dia 14. A reunião tirou propostas para serem levadas à Executiva Estadual do PT (luta contra o governo Beto Richa e apoio à posição das centrais sindicais contra as medidas provisórias do governo federal) e preparou a intervenção para ser encaminhada ao movimento contra o aumento das tarifas de ônibus. Foi feito um balanço da luta dos educadores contra o calote do governo estadual no pagamento dos salários (matéria já publicada neste blog), na qual o DAP teve participação decisiva.