Com Dilma, pela Constituinte!

Posse de Dilma terá manifestantes de todo o país exigindo Constituinte e reformas

A presidente Dilma toma posse para seu segundo mandato no primeiro dia de 2015. Dando prosseguimento ao movimento que levou Dilma à vitória nas eleições de outubro, milhares de militantes de todo o país se organizam para estar em Brasília, numa grande manifestação pela convocação da Constituinte da Reforma Política, para abrir as portas às demais reformas reclamadas pelos trabalhadores e pela grande maioria do povo.

As medidas já anunciadas para o próximo mandato, é necessário dizer, vão no sentido contrário das aspirações populares. Elevação dos juros, ameaça de cortes de direitos sociais e trabalhistas e um ministério onde as estrelas são Joaquim Levy (representante do sistema financeiro, profeta do arrocho fiscal e salarial), Kátia Abreu (indicação dos latifundiários contrários a qualquer reforma agrária), Gilberto Kassab (basta dizer que é da confiança de José Serra) e outros do mesmo time.

Essa turma vai tentar por todos os meios impedir qualquer reforma profunda nas instituições. Reformas, só para aprofundar a submissão ao imperialismo, aos banqueiros.

Isso quer dizer que a luta continua. Nada está decidido. Daí, a importância das manifestações em Brasília. Vamos dizer a Dilma que sua vitória foi conquistada pelos trabalhadores, pela juventude, que foram as às ruas contra as ameaças de retrocesso e pelo aprofundamento das mudanças, a começar pela Constituinte da Reforma Política, mas incorporando todas as demais exigência do povo brasileiro: reforma agrária, urbana e tributária, dinheiro para os serviços públicos e não para o superávit primário, ampliação dos direitos sociais (jornada de 40 horas, fim do fator previdenciário), liquidação das sobrevivências da ditadura militar, com punição dos torturadores e mandantes.

Em seu Encontro Nacional de Dezembro, o Diálogo e Ação Petista decidiu jogar peso na manifestação da posse de Dilma. Embora em muitos estados as direções do PT tenham recuado do propósito de organizar grandes caravanas, o DAP somou-se a sindicatos e movimentos sociais para garantir a presença de milhares de militantes em Brasília.

Com pirulitos próprios, defendendo a Constituinte e o fim do superávit primário, o DAP toma a iniciativa de garantir a mobilização. Em São Paulo, por exemplo, organiza dois ônibus (um, do próprio DAP, outro do Diretório Zonal da Vila Maria), arrecadando recursos junto aos participantes, promovendo ceias coletivas, agindo enfim como o PT agia. Os ônibus saem às 16 horas do dia 31, o primeiro do Terminal Turístico da Barra Funda e o segundo da praça Santo Eduardo, na Vila Maria. Em Curitiba, CUT e petroleiros organizaram um ônibus.

Em Brasília, o ponto de encontro será a tenda montada pelo Sindicato dos Servidores (entre os Ministérios da Agricultura e do Planejamento), a partir das 13 horas.

Este blog pede aos companheiros do DAP que enviem informações e fotos sobre as manifestações em Brasília, bem como sobre qualquer outra atividade nos estados (atos, debates etc.)