Lula recupera os seus direitos políticos

Leia a intervenção de Markus Sokol, em nome do Diálogo e Ação Petista, na reunião do Diretório Nacional do PT, reunido neste último dia 18, primeira reunião da instância após a anulação dos julgamentos de Lula realizada pelo STF em 08 de março.

Lula recupera os seus direitos políticos

Com emoção, cumprimento a todos aqui, no momento em que são anulados pelo STF os processos da Vara de Curitiba contra Lula, restituindo os seus direitos políticos, o que é uma vitória. Afinal, Lula é o principal líder dos oprimidos e explorados. Junto com o PT, ele é vítima de perseguição judiciária há mais de 15 anos.

A luta continua pela suspeição e a condenação do ex-juiz Moro, assim como pela punição da quadrilha da Lava-Jato (juízes, desembargadores e procuradores). Eles agiram, como se sabe, em ligação o DoJ, o Departamento de Justiça dos EUA, desde o tempo de Obama, de quem o atual presidente Biden era vice. E junto com Trump, todos os setores que eles representam se beneficiaram da crise provocada na nossa construção civil, da fragilização da cadeia do petróleo e gás, e do estrangulamento dos estaleiros navais, que foram um fator chave da onda de demissões que há vários anos joga milhões na miséria.

O fato da recuperação dos direitos políticos em si e o pronunciamento de Lula no dia 10 tiveram uma enorme repercussão. Sim, “corre risco quem compra coisas na Petrobras”, como disse Lula, “porque a gente pode mudar muita coisa”. A fala de Lula apresentou uma voz de Oposição ao desgoverno Bolsonaro. Ela repôs a polarização política necessária para abrir uma saída para o povo que sofre.

Nem mais um dia para Bolsonaro genocida!

De fato, há uma situação de exasperação popular frente à escalada da pandemia que gera grande tensão no país – há um colapso hospitalar, faltam vacinas e testes. Tudo isso sob o fundo do desemprego, da carestia dos preços dos alimentos e do obscurantismo. Um clima ainda exacerbado por um tipo de terror explorado por Bolsonaro e certos governadores, cada qual a seu modo, às vezes acompanhado por lideranças, além da grande mídia.

É essa situação que potencializou a fala de Lula agora com direitos políticos, portanto, como uma alternativa presidencial de fato da Oposição aos olhos de amplos setores das massas, para além, inclusive, dos simpatizantes do PT.

Uma questão é como tudo isso repercutirá no terreno da luta de classes, para além das pesquisas.

Porque o governo Bolsonaro, por seu lado, segue a sua rota. Ele integrou o desarranjo das forças do dito “centro”, provocado pela emersão de Lula que embaralhou o jogo da elite, e trocou o ministro da Saúde por outro bolsonarista. Bolsonaro fez votar no Congresso Nacional a “PEC Emergencial” com um novo retrocesso no Orçamento. Ele aprofunda a escalada de enquadramentos na arbitrária LSN da ditadura que deve ser abolida (não fomos muitos felizes quando do ajuste de contas do STF com a extrema-direita quando prendeu um deputado bolsonarista).

Nós realmente esperamos que o diálogo aberto por Lula com o povo e os tons anti-imperialistas da sua fala dia 10, ajudem a agrupar a força social para acabar com a tragédia Bolsonaro. Ele não tem conserto possível, a única solução é terminar com esse governo genocida para abrir caminho a um novo governo capaz de defender o povo. E Lula é o melhor candidato que o PT e a Oposição podem ter.

A hora não é de polemicas estéreis no PT. A hora é de cerrar fileiras e apresentar uma plataforma de ação de Oposição (ação tem a ver com rua, com inteligência). Uma plataforma de ação que integre: a Vacina para todos pelo SUS e testagem em massa, o Auxílio de emergência de R$ 600, Nenhuma Demissão, a Reabertura dos hospitais fechados e contratações, o Tabelamento dos Preços, Bolsas Estudantis, Punição para Moro e a Lava Jato, e lute pelo Fim deste governo, nem mais um dia para Bolsonaro genocida!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: