Diálogo Petista 22 – 07 de junho 2010

DIA 13: REUNIÃO NACIONAL EM BRASÍLIA

Está confirmado o Diálogo, por ocasião da Convenção Nacional do PT (*) que designará Dilma candidata à Presidência.

Assunto não falta. Os relatos abaixo mostram que a militância compreende que é com Dilma que se pode derrotar os tucanos para abrir caminho para as mudanças (as próprias pesquisas confirmam), mas há justos questionamentos sobre o que acontecerá com essas alianças todas. O DP vai discutir como agir no cenário.

As presenças devem ser confirmadas no endereço eletrônico, aonde se podem enviar contribuições à discussão.

A ideia é fazer no próprio local – Centro de Eventos Unique Palace (setor Clubes Sul, Trecho 2, conjunto 30) – ao fim da Convenção, um lanche rápido ajudar a iniciar o Diálogo às 13:30 horas.

Contatos no DF com Edison Cardoni 61.9223.8273

(*) Os interessados na Convenção devem se inscrever nos Diretórios Regionais para se credenciar.

“Imposições desorganizam o PT”

clip_image002Fabio Barros é vereador na cidade de Paulista, em Pernambuco. Nesta entrevista ele contesta a revogação pela cúpula da condenação do governador “aliado” do PSB e explica uma luta que quer levar ao Diálogo.

Qual o objetivo de sua ida à Reunião do Diálogo Petista em Brasília?

A minha ida será um momento para levar ao conhecimento dos companheiros do partido de todo o Brasil um problema delicado que está ocorrendo aqui em Pernambuco.

Motivado pela ampliação da área portuária de Suape, o governador Eduardo Campos (PSB) fez aprovar na Assembléia Legislativa um projeto de lei propondo a supressão (destruição) de uma área de vegetação de mangue, restinga e mata atlântica equivalente a mil campos de futebol.

Juntamente com mais de 30 entidades ambientalistas encaminhamos a luta contra a sua aprovação, pois a intervenção, que poderia ser feita em “área seca” terá um impacto ambiental incalculável, já que o mangue é um berçário natural. Além dos 3 mil moradores da região, outros 30 mil ao longo da costa serão prejudicados com a redução da capacidade pesqueira no Estado.

Após a sua aprovação, mesmo com a redução na área de mangue a ser suprimida de 893 para 508 hectares, continuamos o questionamento na Justiça.

Como você viu a revogação da moção do Encontro que condenou o governador pelo rebaixamento do salário nominal dos professores?

Foi um erro. Temos que ter o compromisso de manter aquilo que dentro do PT há de mais importante, que é a sua democracia interna.

Nós não participamos do encaminhamento da retirada da Moção que ocorreu por imposições, pois achamos, como todos aqueles que acreditam na democracia do nosso partido, que atitudes como essa não auxiliam e desorganizam o PT, que tem na sua origem o respeito ao processo democrático dos trabalhadores.

Diálogo em Itaberaba

clip_image004

15 petistas, estudantes e trabalhadores dos Correios, reuniram-se no Sindicato dos Comerciários de Itaberaba na 1ª reunião do Diálogo na cidade (08/05/10).

Um dos presentes questionou o bloqueio no ministério da atualização dos índices de produtividade da terra.

“Como podem ser considerados aliados do PT? Se isso acontecer, colocam um limite ao avanço da reforma agrária no governo Dilma”.

Questionou-se os “aliados” ex-carlistas que ocupam cargos no governo Jaques Wagner, mantendo a postura do carlismo: reprimem trabalhadores e utilizam a máquina do Estado para se promover no velho esquema de compra de votos. Em Itaberaba, por exemplo, o secretário João Leão (PP) asfaltou o centro numa ação eleitoreira, enquanto os bairros pobres da periferia estão até sem calçamento.

Outro tema foi a ação do ex-ministro Hélio Costa do PMDB na ECT. Um ecetista presente informou que “há 10 anos tínhamos o dobro de carteiros para fazer o trabalho na cidade, e ainda aumentou a demanda com a inclusão de novas áreas – aumentou 100% o nosso trabalho. A população reclama com razão, mas a culpa é da direção dos Correios, que precariza intencionalmente os serviços para jogar o povo a favor da privatização”.

Foram tiradas as seguintes propostas:

– Realizar duas Audiências Públicas na Câmara de Vereadores, sobre a precarização dos Correios em apoio abaixo-assinado contra a MP da S.A., e outra para discutir o PL da FUP pela Petrobrás 100 % estatal.

– Encaminhar documento ao DM contra a proposta do governador de coligar com os ex-carlistas Otto Alencar e João Leão.

Por fim, tirou-se um delegado à Reunião do Diálogo em Brasília, para somar forças na luta por um governo verdadeiramente petista.

A preparação dos Estados

MATO GROSSO

Durante o Encontro Estadual do PT se convocou o Diálogo local, que reuniu 14 petistas dos grupos Graúna, Utopia e O Trabalho. Numa viva discussão se questionou, por exemplo, a retirada das tropas do Haiti. Decidiu-se fazer um Vídeo-debate Haiti com todos os presentes e mais convidados no 1º de junho. Também será publicado um boletim do DP-Cuiabá.

O vereador Ludio reafirmou sua presença em Brasília.

PERNAMBUCO

No próprio local do Encontro Estadual do PT neste dia 30, em condições precárias, 6 petistas (militantes, metroviários e professores) decidiram tirar mais um companheiro professor para a reunião de Brasília, além do vereador Fábio Barros (v. acima).

O Encontro se dividiu (55% contra 45% e muitas abstenções) na rejeição da moção a Lula pela sanção do fim ao fator previdenciário apresentada por OT. Dílson Peixoto (ex-presidente da CUT-PE e hoje secretário do governador do PSB) foi bem vaiado ao justificar “que a CUT e os sindicatos aprovem esta moção está no seu papel, agora o PT não, pois não podemos constranger o Lula”, arrematando “quem não quiser constranger Lula vota na proposta de Dílson”.

PORTO ALEGRE (RS)

Neste dia 30, os companheiros organizaram um "Galeto com salada", um almoço de arrecadação financeira e discussão de prestação de contas do Diálogo que reuniu 25 petistas.

Além de uma avaliação das atividades impulsionadas nesse período, se levantou sugestões para a reunião nacional de Brasília. Entre as tarefas imediatas, o convite a participar da atividade pela retirada das tropas brasileiras do Haiti no centro da cidade dia 1º.

CAMPINAS (SP)

8 petistas discutiram propor ao DM retomar “o PT na praça”, com dois materiais: pela municipalização do hospital Ouro Verde e o abaixo-assinado contra os Correios S/A. Também se tirou uma panfletagem na reunião do Conselho Municipal de Saúde em apoio à delegação pela revogação das OS’s dia 28.

Também se tirou uma coordenação municipal do Dialogo que gestionará um delegado à Reunião Nacional.

SARANDI (PR)

Na Câmara Municipal, 17 petistas se reuniram no Diálogo Petista com o vereador Bianco e o presidente do PT local, prof. Adauto, dia 5. Indignados com a direção estadual do PT, que adiou o encontro estadual para tentar impor a aliança com
o ruralista Osmar Dias (PDT), os petistas aderiram moção ao DR exigindo o Encontro e a candidatura própria.

Também foi proposto ao DM uma plenária pela candidatura própria.

Foi apoiada uma audiência pública pela criação de uma empresa pública de transporte coletivo.

Ao final, decidiu-se batalhar por uma delegação à reunião de Brasília.