Para reconstruir e transformar o país: Lula presidente! Candidatura própria do PT no Ceará!

O PT Ceará vive uma crise. Depois de 15 anos numa aliança com a oligarquia Ferreira Gomes (Ciro, Cid, etc.), vê impotente o PDT, onde se abriga a oligarquia, escolher um candidato ao governo, Roberto Cláudio, ex-prefeito de Fortaleza, hostil ao PT e a Lula.
A reação da cúpula é uma campanha pela candidatura de Isolda Cela, atual governadora, também do PDT, segundo a direção petista, menos hostil, mas que também não apoia Lula.
Dirigentes e militantes do PT-CE divulgam neste fim de semana um manifesto pela única saída de interesse do povo, o lançamento de uma candidatura petista no estado.
O manifesto resulta de uma iniciativa do DAP, da Articulação de Esquerda, da Articulação Unidade na Luta e de militantes independentes.


Para reconstruir e transformar o país: Lula presidente! Candidatura própria do PT no Ceará!

A luta da hora é para salvar o país por meio da candidatura de Lula, preservando e reconstruindo os direitos da maioria do povo, avançando na transformação do país. Por isso, temos consciência de que é no combate para encerrar o quanto antes o genocida Governo Bolsonaro que temos, neste momento, de empenhar nossos melhores esforços.

Uma forte campanha de Lula no Ceará é uma exigência do momento.

O Partido dos Trabalhadores (PT) surgiu em 1980 da necessidade sentida por milhões de brasileiros e brasileiras de ter uma representação própria, independente dos partidos das elites, para intervir na vida política do país, para transformá-la numa democracia socialmente avançada, baseada no desenvolvimento econômico sustentável vinculado intrinsecamente a um amplo processo de distribuição de renda e da riqueza produzida coletivamente pela classe trabalhadora das cidades e dos campos, tendo o socialismo como horizonte.

Esta disposição original de nosso partido está atual no nosso estado quando, na luta para acabar com a era Bolsonaro, as trabalhadoras e trabalhadores cearenses precisam, mais do que nunca de uma representação própria na batalha eleitoral que se avizinha.

 A gravidade do momento histórico requer a responsabilidade de uma tomada de posição corajosa e decidida, no sentido de radicalizar a luta pelo retorno ao projeto político petista sintonizada com a luta para encerrar o atual ciclo da extrema-direita à frente do Estado brasileiro. 

Nesse contexto histórico de radicalização da luta democrática, o Ceará apresenta-se como um caso específico. Aqui a eleição está nacionalizada, em virtude da candidatura do adversário Ciro Ferreira Gomes à presidência, que tem se apresentado como quinta roda da extrema-direita, centrando toda sua campanha em ataques violentos e desonestos contra nosso partido e contra Lula. Este candidato decidiu adotar veementemente, como estratégia política, o disparo de ofensas virulentas e levianas contra o Presidente Lula e o Partido dos Trabalhadores.

Recentemente afirmou em revista de circulação nacional que “usará a campanha eleitoral para lembrar ao país que Lula adotou a corrupção como método de governar o país quando se elegeu em 2002”.

(https://veja.abril.com.br/blog/radar/lula-levou-a-corrupcao-para-o-centro-dopoder-diz-ciro-gomes/).

Mais recentemente, Ciro acusou o PT Ceará de abrigar uma facção de corruptos, com uma resposta pífia de nossa direção estadual que, ao contrário de afirmar nosso partido, concluiu uma nota sobre o episódio reafirmando a aliança com o partido de Ciro no Ceará.

A persistente aliança com o grupo dos Ferreira Gomes, por outro lado, não tem resultado no fortalecimento do PT e da esquerda social.

A competitividade política do PT cearense só vem decaindo. Se em 2012 eram 30 as prefeituras de nosso estado sob a administração petista, agora em 2020 eletemos apenas 17 prefeituras. Em contrapartida, o partido dos Ferreira Gomes, que 2012 tinha apenas a quantidade irrisória de 08 prefeituras, depois do pleito de 2020 atingiu a casa de 66 municípios por ele governados.

Mais do que isso, a aliança com o PDT tem sido um obstáculo a que se possa colocar em prática um autêntico programa democrático e popular e, em alguns momentos, tem nos colocado em posição oposta a nossa base social, embora os governos de Camilo Santana tenham também um saldo de medidas importantes para o povo.

Este quadro nos põe a tarefa de, na continuidade da luta atual pelo Fora Bolsonaro, oferecer ao povo cearense em 2022 uma alternativa petista ao Governo do Estado que se comprometa a ir além do que o atual governo já fez, aplicando um programa calcado nas exigências e demandas mais sentidas de nosso povo.

Além disso, no Ceará temos ainda que enfrentar a luta contra a horda fascista, e sua principal liderança apoiador e apoiado por Bolsonaro e que representa no localmente a expressão de policiais amotinados implementando a política de terror e massacre do Estado contra pretos, pobres e periféricos.

O povo precisa que o PT se apresente com um programa avançado e sintonizado com as aspirações da classe trabalhadora. As gestões do PT não podem estar submetidas aos interesses de uma oligarquia fisiológica e patrimonialista, à serviço primordial das elites da Aldeota e do estrangeiro.

É preciso, inversamente, que o modo petista de governar tenha espaço central no governo e na interlocução com o povo, com suas políticas afirmativas de participação popular, inclusão social com desenvolvimento sustentável, focado na universalidade da educação e saúde, defesa do serviço público, com direitos e segurança pública cidadã.

É preciso uma candidatura própria do PT para expressar no nosso estado a grande campanha para levar de novo Lula à Presidência da República. O PT Ceará precisa se comprometer com a construção de um palanque da esquerda no Ceará, o palanque de Lula.

Assim, propomos que o Encontro de Tática do PT-CE decida pelo lançamento de um/uma candidato/a próprio/a do partido no Ceará, no quadro da Federação Esperança Brasil, e que se inicie o processo de escolha de um nome para tal tarefa e de constituição das alianças necessárias à viabilidade de uma candidatura que permita a Lula um palanque no Ceará.

Convidamos todos os que se identificam total ou parcialmente com estas ideias para uma reunião no dia 13/07, quarta-feira, às 18:30, na Sede Estadual do PT para darmos os passos necessários para oferecer ao povo cearense uma opção petista, representante de Lula no pleito estadual.

PRIMEIRAS ADESÕES

Aíla Marques – Diretório do PT Fortaleza

José Alexandre Souza – Filiado ao PT de Sobral

Antônio Marques – Filiado ao PT de Palhano

Antônio José – Militante do PT Fortaleza

Antônio Marcos Pinheiro – Militante do PT Tabuleiro do Norte

Antônio Marques – Filiado ao PT de Palhano

Ambrósio Ferreira de Lima – Militante do PT Caucaia

Benedito Cunha – Militante do PT Fortaleza

Maria do Carmo Aquino – Setorial de Saúde do PT de Fortaleza

Ceucesmiran Almeida – Militante do PT Fortaleza

Cleide Madeiro – Militante do PT Mulungu

Daniele Alencar – Militante do PT Fortaleza

Davi Loureiro – Militante do PT Fortaleza

Deodato Ramalho – Executiva do PT Fortaleza

Élida Maciel – Secretária Adjunta de Meio Ambiente do PT CE

Emanuela Maria Luciano Furtado – Militante do PT Fortaleza

Estevão Mustafa – Executiva do PT Cascavel

Evaldo Varela – Setorial de Saúde do PT de Fortaleza

Eudes Baima – Executiva do PT Fortaleza

Francisco Erismar da Silva – Militante do PT Itaiçaba

Francimarie Teodósio – Diretório Municipal do PT Fortaleza

Francisco Aumerio Nogueira Vieira – Diretorio Municipal PT Limoeiro do Norte

Geanne Karla Moreira da Silva Câmara – Militante do PT Fortaleza

Girlene do Rosário Alves – Coletivo de mulheres PT Limoeiro do Norte

Glauria Solange Alves Dantas – Militante do PT Fortaleza

Jackson Rodrigues Ferreira – Militante do PT Eusébio

Jacks Rodrigues Ferreira – Militante do PT Fortaleza

Jean Carlos Moreira da Silva – Militante do PT Fortaleza

Jean Eduardo Paiva – Militante do PT Fortaleza

John K. Ribeiro – Militante do PT Fortaleza

Jorge Luiz Oliveira dE Queiroz – Militante do PT Quixadá

Jose Neponuceno Filho – Comitê Popular de Luta Pitombeira, Limoeiro do Norte

Josemar Martins- Filiado ao PT de Crateús

Laudelina Freire de Aguiar – Militante do PT Fortaleza

Leda Vasconcelos – Diretório Estadual do PT

Luci Amorim – Executiva Municipal PT Limoeiro do Norte

Naime Tavares – Executiva do PT Cascavel

Murilo Marciano – Filiado ao PT de Crateús

Ozirene Vidal Maia – Diretório do PT Limoeiro do Norte

Newton Albuquerque – Filiado ao PT de Fortaleza

Paulo Assunção – Diretório do PT Fortaleza

Paulo Verlaine Coelho – Filiado PT de Fortaleza

Rafael Tomyama – Coletivo de Meio Ambiente do PT-CE

Renan José Freitas Rebouças – Suplente Diretório Municipal PT Limoeiro do Norte Renata Wirtzbiki – Militante do PT Fortaleza

Rita Sá – Comitê de Luta Rodolfo Teófilo

Roberto Luque – Executiva Estadual da CUT

Rômulo Jerri – Executiva do PT Russas

Rosivalda da Silva – Diretório Estadual do PT

Sebastião Matias – Coletivo de Saúde do PT CE

Terezinha Maciel – Militante do PT Fortaleza

Thaíssa Lira – Militante do PT Fortaleza

Valentim Normando – Militante do PT Fortaleza

Vaumik Ribeiro da Silva – Executiva do PT Fortaleza

Zezé Morais – Militante do PT Fortaleza

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami