O PT nas eleições: longe dos golpistas, fora Temer!

Uma carta com mais de 500 adesões foi entregue no último dia 9 a Fernando Haddad, prefeito petista de São Paulo candidato à reeleição. Os signatários apelam a Haddad para que faça de sua campanha “um lugar privilegiado para levar esta batalha” contra o golpista Temer e pela recondução de Dilma à presidência.

Entre as adesões, há dezenas de dirigentes dos diretórios zonais de todas as regiões da capital paulista, sindicalistas e dirigentes da CUT. A carta foi uma iniciativa do Diálogo e Ação Petista da capital paulista.

“Afinal quem melhor que o PT e você, prefeito Haddad, ministro da educação de Lula, para defender a educação pública e gratuita contra os cortes e ameaça de cobrança de mensalidades nas universidades públicas?

Quem melhor que o PT e você, prefeito Haddad, e seu secretário Padilha, ministro da Saúde, para defender a saúde publica contra a ameaça do fim do SUS e contra o fim do programa Mais Médicos?

Quem melhor que o PT e você, prefeito Haddad, para defender o programa Minha Casa Minha Vida, que já entregou milhares de casas na capital, contra o corte de verbas que ameaça sua existência?”

A carta defende também que não se faça aliança com partidos, políticos ou personalidades que apoiaram o impeachment, de acordo com a resolução do Diretório Nacional do PT de 17 de maio. “Muitos desses golpistas, dentro do próprio governo Haddad, operaram descaradamente pelo golpe,  como vários de nós vimos nas regiões”.

Em Alagoas

Também em Alagoas, o DAP lançou um manifesto exigindo a saída do PT do governo Renan Filho. O manifesto acusa o governador de sucatear os serviços públicos e de reprimir os servidores. O manifesto já conta com mais de 100 adesões, como a de Rilda Alves, presidenta da CUT-AL, Jairo França, presidente do Sindicato dos Bancários, e  Josimar Melo, presidente do Sindpol.

Contrariando a decisão do Diretório Nacional, alguns dirigentes vêm operando para efetivar uma coligação com Ricardo Nezinho(PMDB), autor da lei da Mordaça, para a prefeitura na cidade alagoana de  Arapiraca.

Em Ribeirão Preto (SP), o grupo de base do Diálogo e Ação Petista havia divulgado carta endereçada ao presidente do Diretório Municipal, defendendo que o PT tenha candidatura própria na cidade, com um caráter nitidamente antigolpista e que defenda o partido contra os ataques da direita.


Na foto: Fernando Haddad recebe a carta de Barbara Corrales (DAP), João Gomes (CUT), junto com João Bravin (PT DM SP) e do deputato Vicente Cândido (PT SP), que será o coordenador do Plano de Governo pelo PT (Foto de Eduardo Vicchi)