Em defesa do mandato popular, 200 mil trabalhadores ocupam as ruas do país

“Fora Renan! Fora Levy! Eu quero a Dilma que elegi!” A palavra de ordem gritada na manifestação de 100 mil trabalhadores e jovens, em São Paulo, no dia 20 de agosto, expressa o sentimento predominante: contra o golpe, pela democracia, mas nenhum direito a menos, em defesa das reformas populares e das riquezas nacionais.

Em todas as capitais e em várias outras cidades, os trabalhadores, chamados por suas organizações, estabeleceram o verdadeiro contraponto aos atos golpistas de quatro dias antes. Na manifestação golpista, apenas ataques desclassificados ao governo, ao PT e à esquerda em geral. Na dos trabalhadores, um programa da classe, de combate aos seus inimigos fora e dentro do governo.

Está muito longe da verdade quem tenta atribuir às manifestações de 20 de agosto o único intuito de defender a manutenção do governo, tentando ocultar as críticas que a CUT e outras centrais, os sindicatos, o MST e demais entidades populares e estudantis fazem à política deste mesmo governo. “Eu quero a Dilma que elegi!”, e não Renan, Levy, MPs, ajuste fiscal e agenda Brasil!

As bandeiras vermelhas coloriram o Brasil no dia 20, e deram o verdadeiro da democracia que os trabalhadores querem: manutenção e ampliação dois direitos sociais e trabalhistas, reformas política, agrária, urbana, tributária, a Petrobras e o pré-sal para o povo brasileiro.

Em defesa do mandato popular! Abaixo o plano Renan-Levy!