DAP gaúcho chama unidade contra ajuste de Sartori

O Diálogo e Ação Petista do Rio Grande do Sul promoveu no sábado, 8, uma plenária muito representativa para discutir a crise política no estado e no país e o envolvimento na luta dos servidores estaduais contra o governo Sartori (PMDB).

Participaram mais de 20 lideranças, particularmente da CUT, militantes históricos do PT e dos movimentos sociais, de diferentes correntes políticas, além de independentes. A reunião foi realizada na sede do PT de Porto Alegre.

“O governo Sartori”, dizia a convocatória da plenária chamada pelo DAP, “no rastro do desastroso ajuste fiscal do Plano Levy, pretende aprofundar essa política. A história está por ser escrita!” Sartori parcelou os salários dos servidores estaduais, além de retirar outros direitos, o que provocou a firme reação dos servidores, inclusive dos policiais militares.

No dia 3 de agosto, a CUT/RS, em nota oficial, afirmava: “Exigimos que os deputados estaduais e os partidos populares juntem-se à luta que se desenvolve nas ruas, nas escolas e nos quartéis para derrotar os projetos de retirada de direitos de Sartori e garantir alternativas que caminhem na direção de uma sociedade mais justa e igualitária”.

Júlio Garcia, do Comitê Nacional do DAP, e Laércio Barbosa, do diretório estadual do PT/RS, dirigiram a mesa da plenária. Foi aprovada uma carta dirigida à direção estadual exigindo a participação ativa do partido na luta dos servidores gaúchos.

Ficou claro também que o combate aos ajustes de Sartori e de Levy não exclui a luta contra qualquer tentativa de golpe. Ao contrário: a defesa intransigente dos direitos dos trabalhadores é a única forma eficaz de se combater o golpismo.

A plenária também aprovou a participação ativa na plenária dos movimentos sociais a ser realizada dia 18 em Porto Alegre, e no movimento nacional do dia 20 de agosto, chamado pelas centrais sindicais e entidades populares, contra o golpe, contra o Plano Levy, em defesa da Petrobras e do pré-sal e pelas reformas.

(créditos das fotos: Rosani  M. de Mattos Garcia).