Democracia e direitos é Lula Livre!

Aconteceu em São Paulo o Encontro Nacional Lula Livre no último sábado (16). Essa plenária representou um marco no fortalecimento da luta pela liberdade de Lula, luta essa que concentra hoje a defesa da democracia e dos direitos. Veja as conclusões da plenária, a participação do Diálogo e Ação Petista (DAP) e as principais intervenções.

O encontro

Com cerca de 800 militantes, representando dezenas de entidades sindicais, populares, diretórios do PT, além de organizações de juventude e comitês de base Lula Livre, o Encontro Nacional Lula Livre cumpriu um papel importante para a organização da campanha em defesa da liberdade de Lula. O companheiro Lula também enviou uma carta ao encontro.

Decisões

O Encontro decidiu preparar a Jornada Lula Livre em 07 de abril , data em que se completa 01 ano da prisão política de Lula. Serão realizados atos por todo o país e também pelo mundo afora. O PT também prepara caravanas Lula Livre entre 5, 6 e 7 de abril em Porto Alegre, Florianópolis e Curitiba, respectivamente, com Haddad e Gleisi.

A participação do DAP no encontro

Os petistas que se identificam com o DAP se reuniram durante o intervalo do almoço para apreciar o encontro. Jovens da Juventude Revolução do PT também participaram desse bate-papo para avaliar o período da manhã e “afinar” as propostas a serem apresentadas no Encontro.

Reunião do DAP durante o encontro
Delegações do DAP

Betão apresenta a opinião do DAP

Experimentem colocar uma banquinha sobre a reforma da previdência fazer a discussão junto sobre a liberdade de Lula!

O Deputado Estadual de Minas Gerais, Betão (PT), participou do encontro representando a bancada do Partido na Assembléia de Minas. Ao saudar o encontro trazendo o apoio da bancada mineira ao encontro, Betão também apresentou o que seu mandato vêm fazendo na Zona da Mata Mineira, com a discussão de banquinhas nas ruas pra dialogar contra a reforma da previdência pra dialogar com a população.

Betão também apresentou a opinião que concentra a posição do Diálogo e Ação Petista: “Não podemos dissociar de Lula Livre a questão dos direitos dos trabalhadores (…) Experimentem colocar uma banquinha sobre a reforma da previdência fazer a discussão junto sobre a liberdade de Lula! (…) Precisamos dialogar inclusive com aqueles que não votaram em nós”. (…) As fábricas estão sendo fechadas aqui em São Bernardo e lá em Juiz de Fora, minha cidade, é uma questão que está absolutamente associada (a Lula Livre )

Deputado Betão (PT-MG) apresenta a opinião defendida pelo DAP

A fala contundente de Gleisi


Quem tem que ir pra cadeia é o Dallagnol, não o Lula

Coube à companheira Gleisi Hoffmann, deputada federal pelo Paraná e Presidenta do PT a fala que se dirige ao companheiro Lula: “Presidente Lula, nós vamos provar sua inocência. Essa caminhada nós vamos fazer juntos. Vamos ocupar as ruas de todo o Brasil e lutar pela soberania, pela liberdade de Lula, contra a reforma da previdência, pela democracia.” Gleisi também acusou, corretamente e confirmada pelo plenário, a acusação à Deltan Dallagnol  por formação de quadrilha, crime de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro: “Está certa Jandira Fhegalli, quem tem que ir pra cadeia é o Dallagnol, não o Lula”. Sua denúncia se baseou nos acordos secretos da Lava Jato firmados por Dallagnol (em nome do Ministério Público Federal) com o Departamento de Estado dos Estados Unidos (DoJ) e a Petrobras para criar uma fundação privada a fim de gerir recursos de R$ 2,5 bilhões oriundos da estatal.

Outros oradores

Outras companheiros e companheiras também tiveram importantes intervenções, que demonstram o fortalecimento da unidade em torno da bandeira Lula Livre. Roberto Requião, ex-senador do Paraná afirmou “Lula Livre pode ser traduzido com toda precisão como Brasil Livre”. Juliano Medeiros, Presidente Nacional do PSOL afirmou: “A luta pela liberdade de Lula é uma luta da democracia e de todo o povo brasileiro. Estamos juntos nessa luta!” 

Celso Amorim, ex-Ministro das Relações Exteriores e de Defesa durante os governos do PT, disse “Se Lula estiver livre o Brasil é democrático. A prisão do presidente Lula impede o Brasil de ser caracterizado como democrático. Lula solto simboliza a luta por um Brasil democrático, justo e soberano”. O companheiro Fernando Haddad, ex-candidato representante de Lula na eleição 2018, afirmou que “Lula livre é um reencontro do Brasil consigo mesmo”.

Adilson Araújo, presidente nacional da Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB), disse “O exercício em defesa por Lula Livre é clamar também por justiça por Marielle. Lula Livre já!”. Vagner Freitas, presidente nacional da Central Única dos Trabalhadores (CUT) afirmou “Vamos lutar por Lula Livre e pelo fim da reforma da previdência!”. AIntersindical saudou o encontro e justificou sua ausência.

Haddad, Boulos e Manuela ao final da Plenária
Haddad, Boulos e Manuela ao final do Encontro

Gostou? Comente sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: