Venezuela: uma sabatina reveladora nos EUA

Venezuela: uma sabatina reveladora nos EUA de Elliot Abrams, recém nomeado Enviado-especial dos EUA para a Venezuela. Leia o texto e assista ao vídeo

Uma deputada contra a guerra e a intervenção na Venezuela

Trump obteve o apoio da maioria dos congressistas norte-americanos para sua intervenção na Venezuela, com apoio da grande mídia. Todos obedientes ao lobby das multinacionais do petróleo, que estão interessadas nas reservas venezuelanas. Não apenas o seu Partido Republicano mas também sua oposição Democrata vergonhosamente aderiram às suas mentiras de que haveria uma “ditadura sanguinária” na Venezuela para justificar as afrontas dos EUA à soberania venezuelana com a sustentação do golpista Guaidó e os preparativos de invasão militar.
A deputada Ilhan Omar (Democrata; refugiada da Somália e eleita pelo Estado de Minnesota) está entre os poucos congressistas nos Estados Unidos a desafiar Trump e as lideranças de ambos os partidos ao pronunciar-se abertamente contra o golpe e contra a intervenção proposta por Trump na Venezuela.

No dia 13/02 ela pôs contra a parede o recém-nomeado (por Trump) Enviado-Especial para Venezuela (do Departamento de Estado), Elliott Abrams, em sua audiência de aprovação no Congresso. Elliot havia sido um dos principais responsáveis pela guerra suja dos EUA na América-Central durante o governo Reagan, quando a CIA financiava e comandava esquadrões da morte e milícias para derrubar e manipular governos.

Veja o vídeo e, abaixo, um resumo da intervenção de Ilhan Omar.

Deputada Omar sabatina o enviado-especial à Venezuela, Elliot Abrams

(No vídeo, é possível ativar legendas em Português)

Transcrição do diálogo:

Ilhan Omar: “o senhor foi condenado judicialmente em 1991 por mentir ao Congresso sobre o caso Irã-Contras. Não faz sentido que membros deste Comitê ou o povo dos EUA devam dar qualquer crédito a seu testemunho hoje.”

Elliott Abrams: (tenta interrompe-la aos gritos…)

Omar: “Em 08 fevereiro de 1982 você [à época Secretário-assistente de Estado de Reagan] mentiu ao Congresso negando que tivesse ocorrido o massacre de El Mozote [em El Salvador] – em que mais de 800 civis foram brutalmente assassinados por tropas treinadas pelos EUA, com estupros de meninas de 12 anos e matança de bebês. Você [mentiu e] negou [tal massacre] dizendo ser ‘invenção da propaganda comunista’; Mais tarde você afirmou que a política dos EUA em El Salvador foi um fabuloso sucesso. Sim ou não, você ainda acha isso?

Abrams: (muito irritado) “Desde a vitória do presidente Duarte [1984*] em eleições livres até hoje, El Salvador tem sido uma democracia e, sim ,isso é um fabuloso sucesso!”

Omar: “E o senhor também acha que o massacre de El Mozote foi um ‘fabuloso sucesso’?

Abrams: (muito irritado) “Isso é ridículo!”

Omar: “Sim ou não?”

Abrams: “Não vou responder! Isso é acusação pessoal!”

Omar: “E você apoiaria milícias armadas dentro da Venezuela que pratiquem crimes de guerra contra a humanidade ou genocídio se estiverem servindo aos interesses dos EUA, como você fez na Guatemala, em El Salvador e na Nicarágua?

Abrams: (prepotente e agressivo, segue repetindo) “Eu não vou responder essa pergunta…”

[* a eleição do escolhido pela CIA, Duarte, fora, de fato, uma dentre as várias manipuladas pelos EUA à época]

Gostou? Comente sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: